terça-feira, 25 de agosto de 2009

Seja humano, faça a diferença!

Salve meus queridos!

Comigo tudo ótimo, autoestima lá em cima, tudo bem no trabalho, começou a facu, nem todas as aulas são bacanas, mas a terça feira salva a semana, mas nem quero falar sobre isso.
O assunto hoje é mais sério, aliás, bem mais sério...

Quero falar que um gesto de humanidade muda muito a situação do próximo, isso na teoria é lindo e todo mundo sabe, mas na prática é ainda melhor. Inclusive, muito melhor para quem ajuda do que para quem é ajudado...

Hoje tive um dia normal como todos os outros, estou muito bem comigo, minha autoestima está no céu e não tenho nenhuma queixa sobre absolutamente nada na minha vida. Tirando reclamar do frio, que tá demais e que eu odeio, mas eu reclamo do frio tendo muitas opções de roupa, tendo cama quente, enfim...

Hoje, voltando da faculdade, pertinho de casa encontrei um casal com uma criança de no máximo 2 anos, estavam deitados em cima de caixas de papelão e cobertos com jornais e uma manta velhinha. Essa cena é bem comum para quem mora em uma grande cidade como São Paulo.

Infelizmente o dinheiro do nosso país é mal distribuído e enquanto uns tem muito, outros não tem absolutamente nada. Cenas como a que eu vi hoje são rotineiras e passam até despercebido. Mas hoje quando vi aquelas pessoas naquele frio sem proteção, sem o mínimo do mínimo, me lembrei da propaganda do criança esperança onde a criança vê cenas que passam despercebidas por nós adultos.

Quando assisti a propaganda pela primeira vez achei de uma verdade, de uma realidade doida, porque a gente se acostumou com essas cenas e simplismente não nos importamos com elas, sei lá, fingimos que não vemos ou que não podemos ajudar, não sei, elas são de fato comuns e não chamam mais a nossa atenção.

Hoje, eu cheguei em casa, peguei um colchonete, uma calça, bolachas, coisas que vi no caminho e que poderia carregar sozinha e voltei até aquele casal para poder oferecer o mínimo que eu podia naquela hora. Não é diretamente a minha obrigação já que eu pago as minhas contas, contribuo com o que posso, em tese, eu faço minha parte, mas não pode ser só isso.

Não que a minha atitude tenha sido a mais digna das atitudes, não é nada disso, e nem estou aqui para ser admirada por fazer a minha parte, acho mesmo que é minha obrigação como ser humano, fazer pelo outro o que eu gostaria que fosse feito por mim.

E por menor que seja, porque minha atitude foi "pequena" perto dos problemas que eu vejo, mas foi o que esteve ao meu alcance para ajudar. Foi um gesto, pra mim simples, mas para aquela família foi muito significante.

E quando voltei para casa, me senti mais nobre, mais humana mesmo. Porque hoje aquela família vai ter o mínimo para comer e um pouco menos de frio durante a noite. E porque o sorriso e o agradecimento sincero daquele casal, e tudo de bom que eles me desejaram, foi um gesto pequeno para eles, mas que fez a diferença no meu dia.

É isso, só queria mesmo compartilhar com vocês e dar a "dica" de que fazer o bem para os outros é melhor para quem faz do que para quem recebe e vale muito a pena experimentar essa sensação.

Seja humano, faça a diferença!


Beijo quente nessa noite fria.


Faltam 24 dias para o meu aniversário! =D


.

4 comentários:

Marell disse...

Mandou bem Linda!! Vc já está fazendo diferença!!! Por menor que seja, é!!!!

Beijosssssssss!!!

Rô Scola disse...

Adorei Maricota!
Vale muito a "dica"..
Amo!
Beijos

Mariel disse...

mto bonito isso.

Viviane Lima disse...

adorei linda