quinta-feira, 14 de maio de 2009

A tal carência...

Oi gente!

Devo começar dizendo que o bom humor contagia e que dar risada é um excelente remédio, rs. E eu ando muito bem humorada ultimamente. E eu amo quinta-feira!

Então, fiquei pensando em um super tema para postar, mas confesso que não tenho acompanhado os jornais, só sei um pouco sobre futebol, rs, então resolvi falar de uma coisa que eu entendo bem porque sou muito, rs.

Hoje eu quero falar sobre carência, porque eu acredito que todos nós somos muito carentes [eu muito mesmo] e por esse motivo muitas vezes temos atitudes egoístas, gerando assim vários problemas, como a violência, por exemplo.

As pessoas são carentes de tudo! Alguns de educação, uns financeiramente, outros de atenção, de carinho mesmo, e acredite, a maioria é carente de alguém que o ouça e se interesse por ele. E as pessoas que não assumem essa carência são “violentas” com elas mesmas.

E é incrível como eu atraio esse povo, e isso não é uma queixa, porque eu adoro ouvir as pessoas, me interesso pelo que elas pensam, pelo que sentem, pelo que passam.

O ser humano é o centro de problemas e também de soluções, foi dado a ele o poder de ajudar, de ser bom e, infelizmente, de fazer o mal também.

O lance, na minha opinião, é que as pessoas estão tão preocupadas com ganhar dinheiro, com cuidar da vida alheia, com “avacalhar” o próximo que ninguém tem mais tempo para se conhecer, reconhecer suas fraquezas e mais ainda, se admirar, se gostar mesmo.

Gente, é incrível a quantidade de pessoas que eu conheço que só se cobram o tempo todo, que esquecem, ou talvez nem saibam, o quanto são bons. A violência, nesse caso, é contra si mesmo o tempo todo. Parece que a pessoa vive em uma constante briga consigo, sei lá.

E apesar de ser bem procurada e adorar ouvir e ajudar, não posso fazer nada além de ouvir, de dar um colo e uns conselhos, que muitas vezes, nem servem tanto assim, rs.

O que eu quero dizer com tudo isso é que não basta eu desejar a felicidade de qualquer um, ele tem que desejar mais do que tudo, ser feliz! E junto com isso ele tem que parar de se fazer sofrer, se respeitar mais.

Eu aprendi a duras penas, que cada sim que eu dizia querendo dizer não, eu agradava o outro, mas me desrespeitava demais e com isso me fazia sofrer. A gente só conhece o outro no não, porque no sim, fica muito fácil.

Pensem nisso, e acreditem em uma mudança para melhor, seja sua, da sua casa, do trabalho ou do mundo, por mais que atitudes vão contra o que você pensa, faça a sua parte.

É isso, bem tudo junto e misturado mesmo, rs.

Beijo e até amanhã!

Hoje tem beijo especial para a Roberta e para o Jotapê, amigos muito queridos que fazem aniversário. Muitos anos de vida e muita felicidade para vocês.

Obs. Me ajudem nos temas, comentem dizendo o que gostariam de ler, help me!




15 comentários:

Marcelo disse...

Aeeee...meu comentário é o primeiro...AhauhAUhAuahUA...
Gatinha, sabe que eu te adoro de paixão neh?rs... mas ler esse texto, ligeiramente...hum...IMENSO..é cruel...rs...
Mas vejo sinceridade em suas palavras... Dicas?rs...Explore os grandes vícios humanos...sexo, drogas e infelizmente...violência... Cruel isso neh?rs..
Bjs mil lindona, saudades mega de vc...adoro-teeeeeeeeeee...rs...

Bjaum, Marcelo

Anônimo disse...

Mari,

Fico feliz por vc! Uma vez um amigo me disse: "quem escreve jamais fica triste." Com o tempo constatei que é a mais pura verdade.
Quanto aos temas nem se preocupe eles surgem com o tempo, com a escrita, com o cotidiano, com a vida e quando não tiver tema escreva mesmo assim.
Sempre que puder dou uma passadinha por aqui!

Adoro você.

Beijinhos,
Bruna Formagio

Kalebe disse...

Iai Maris Doidinha... !!
Passando pra deixar um bju...
senão vc me mata...
i to com saudade...
Bjaun

Anônimo disse...

Mari, q delícia é ter um blog... faz bem colocar as emoções pra fora!!!
Passarei sempre por aqui =]

Queridaaaaa!!!

Cuide-se!!!

Beijos!

KALY

.: diGA disse...

Oiaaaa!!
Curti muito sua idéa... E espero que sempre esteja inspirada como esteve no primeiro post...rsrs

Vou estar sempre de olho!!

Beijuuuu

Diga

Fernando Richter disse...

Querida Mari,

Estou gostando de ver, inclusive, acho que você está no curso errado! rs.

Bom, sobre seu post, não consigo ver você como uma garota carente. Acho até que é mentira, só para todos ficarem te paparicando! hahahahaha. brincadeirinha!

Mas agora falando sério. Realmente você tem razão e carência, muitas vezes, leva ao desespero, leva uma pessoa a cometer atos impensáveis. enfim...

Espero que pegue logo o prazer por escrever e não pare mais. Está muito legal seu blog.!

Bjs.

Rôo disse...

Marii! Agradeço pela lembrança até no blog!
Obrigada por ter feito do meu dia ainda mais especial ;)
Linda..beijos!

Jotapê disse...

Obrigadooooooo, mariiiiiii !!

mas eu tenho uma queixa a fazer: QUE PORRA É ESSA DE NO SEU PERFIL VC DIZER QUE É PAULISTANA, MINEIRA, CARIOCA e não citar que é NATALENSEEEEEEEEEEEEEEEEE ??????

tá desconvidada a voltar à minha cidade.

Anônimo disse...

Mariii,

lindo texto! =D
Otimo tema para se refletir.
E pode deixar que sempre que der estarei dando uma passadinha por aqui ;)

bjus =***
saudades

PS: reforço o protesto de JP
tem que dizer que eh Natalense tambem oras! Pode ate nao vir com frequencia aqui, mas sei que é de coração. =D
So nao te desconvido a volta aqui! hehehe

Anônimo disse...

ops... esqueci de assinar kkkkkkkk

o post acima eh meu.

bjus, Lana.

Ana Paula disse...

Oi Má!

Entrei, bisbilhotei e parei na seguinte frase:"...Eu aprendi a duras penas, que cada sim que eu dizia querendo dizer não, eu agradava o outro, mas me desrespeitava demais e com isso me fazia sofrer...".
Liiindo isso!A gente viver experiências que nos ensinam o quanto devemos amar o outro e respeitar as suas idéias e opniões, mas o quanto precisamos equilibrar o amor pelo outro com o amor por nós mesmos, fazendo valer o nosso sim, fazendo valer o nosso jeito de pensar, enfim..fazendo valer o que nós realmente somos.
Quem dá um sim pra si mesmo nas mais diversas situações, quando aquele sim corria um grande risco de ser não, já conseguiu aprender que o sim está repleto de muitas coisas, está repleto de um amor próprio, de uma permissão pra que eu seja sempre eu mesma, com o meu jeito de pensar, com as minhas falhas, que na maior parte das vezes vão bater de frente com aquilo que o outro é, é como dizer: Muito prazer, essa sou eu!E isso é uma das coisas que não tem preço e que só você pode se dar!
Adorei pensadora!rsrs..

Andressa disse...

Irmãããzinhaa, amei seu post.
tem tudo a ve comigo haahahaha
claro né? irmas :) hahah
SAUDADES imensas de você e adorei seu blog ^^
beeijao :*

Suzan disse...

Doidaaaa......
Te adoroooooooooooo!!!!
Saudade enorme!!!!

Bj gde

Fernando Richter disse...

É... Seu blog está mesmo bastante agitado... Olha quantos comentários... É isso aí.

Bjão

Raquel disse...

OI Maricota,

Legal essa de fazer um blog, eh p quem tem mta paciencia, coisa q eu n tenho mas bem q gostaria de ter, rssss
Assim, eh mto bom q fico sabendo de vc, q de longe n eh nda facil.
Uma bjocas enorme!!!!
saudadesss....

sua primoca,

Quel